Gostou? Incentive o autor!

Como pescar na bolsa de valores em queda

“Se deres um peixe a um homem faminto, vais alimentá-lo por um dia. Se o ensinares a pescar, vais alimentá-lo toda a vida.”

“A paciência é virtude de um bom pescador”.  

Aqui é Flávio Lemos,

Senhoras e Senhores estou exausto. As pessoas querem palavras de alento no meio deste caos, sou apenas um singelo engenheiro racional, estou longe de ser psicólogo, muito menos infectologista.

O mercado está sem parâmetros, a mídia bate sem dar trégua, redes sociais espalham pânico com fake news e notícia ruim em cima de notícia ruim. E você não consegue nem desligar ou dormir.

Flávio, afinal de contas o que você está achando deste mercado?

Veja meu podcast aqui

Se você pegar uma faca caindo no chão, você pode acabar ficando sem os dedos.

Uma recuperação que todos sonham, do tipo V é bem difícil (cai e sobe rápido). Normalmente, os preços testam um fundo anterior, como em um W, um tipo de figura gráfica de reversão primeiro. Não entendeu? me pergunta ou leia no meu livro.

LIVRO-ANALISE-TECNICA-3
livro na Amazon.com.br

Não se pode aceitar se colocar numa situação de risco que poderá lhe quebrar.

Este não é o momento de frases motivadoras ou da afirmação de que no final tudo fica bem. A hora é de encarar os fatos e compreender de verdade, aquilo que cada um tem condição de suportar em termos de condições econômicas, financeiras e psicológicas.

No tempo, preços convergem para a direção dos lucros. Grande parte do considerado “valor justo” está concentrado nos fluxos de caixa futuros mais distantes, mas o que tem sido provado de maneira inequívoca é que o caminho é formado pelas expectativas ao alcance dos olhos.

Mas por falar em lucros

Veja os dividendos de algumas ações com os preços de 12/03/2020. Existem boas ações com dividendos projetados bem superiores a Selic de 4,25%  ao ano. Você tem paciência para pescar?

E em termos das avaliações da Bolsa Brasileira?

O P/L relaciona o preço das ações com os lucros. Ele é o indicador mais popular de análise, embora esteja longe de ser o único a ser considerado.

O cálculo do P/L é feito tomando o preço da ação e dividindo-o pelo Lucro Por Ação anual da empresa.

P/L = Preço da Ação / LPA

Por exemplo, uma empresa com ações com preço de R$ 50 e um LPA de 10 teria um P/L de 5 (R$ 50/10 = 5).

Este múltiplo chegou a 14,0x em janeiro de 2020, Agora depois deste sell off o Valuation chega em um nível baixíssimo em termos históricos de P/L de 8,6 anos.

3 desvio padrões abaixo da média de 11,5 . Está barato ou não? Veja abaixo.

Cotações em queda podem doer. Por isso a maior dificuldade ao investir na Bolsa é fazer as pazes com a volatilidade. Queda não é necessariamente perda. Muitas vezes é só uma queda momentânea. Respeite seu estômago a ponto de você gostar da queda e aproveitar para comprar mais.

Suas chances de ser bem-sucedido nos investimentos aumentam consideravelmente quando você:

– Diversifica sua carteira

– É paciente

– Entende que volatilidade é normal

– Compra bons ativos aos poucos periodicamente

Sempre falamos para sempre possuir caixa ou seja dinheiro com liquidez.

Mas quando a bolsa está em alta, a maioria das pessoas querem aplicar tudo 100% até o talo. A estratégia é deixar 20 a 30% pelo menos em uma aplicação com liquidez D+1 e a cada queda significativa, usar uma parte desse caixa-digamos 5 % por dia, aos poucos.

Como não dá pra acertar o fiofó da mosca. Se for comprar, compre aos poucos, devagar, devagarinho, de preferência aliado a uma figura gráfica.

Primeiramente precisamos entender a natureza das ações.

Elas oscilam muito no curto prazo, por centenas de razões diferentes: atentados, guerras comerciais, mudanças nas taxas de juros e câmbio, alterações das vendas, mudanças no comando da empresa etc.

Todo mundo tem um limite. Descubra o seu aos poucos e nunca chegue perto dele. Com o tempo e a experiência esse limite vai se alargar. Mas será lento e levará tempo.

Muitos citam a ausência de previsibilidade futura do patrimônio para se fazer um investimento em renda variável.

Você não precisa colocar 70, 90% de todo seu patrimônio em renda variável. Nem deve, ainda mais se está começando.

Coloque um pezinho, veja com os dedos se a água está fria, depois entra com o outro pé e por aí vai.

Se você olhar as janelas móveis de 5 anos, desde 1994, em 14% delas o índice ficou com retorno negativo. Se você alongar esse período para 10 anos, em apenas 1 janela desde 1/7/1994 o índice Bovespa ficou com retorno negativo em 10 anos, que foi do dia 26/1/2006 até o dia 26/1/2016, com apenas -1,36%.

Quanto maior o seu horizonte de investimento, menor a chance de experimentar retornos negativos. Retornos de -20%, -30% até que são bem comuns. Além disso, o terrível retorno de -50% existe, faz parte, já aconteceu em 2% das vezes, e deve continuar ocorrendo. Mas você sobrevive.

Investimento em bolsa possui maior relação com o lucro das empresas listadas na bolsa de valores. No caso da B3, mais de 300 empresas. Nem tanto o PIB, nem tanto os juros. Bolsa é o resultado operacional das empresas listadas. E você nunca investe na bolsa, a não ser que você compre ações da B3 S.A. Tirando a B3 que é a própria bolsa de valores, você investe em empresas. E cada uma tem sua história.

Com relação ao medo de precisar do dinheiro em um mercado em queda, e ter que resgatar no momento errado, só há uma única solução: acertar no tamanho de sua alocação.

Se você se expor com 1% de seu capital já trará emoções e lições o suficiente.

Não importa se você tem muito ou pouco dinheiro. Hoje em dia com os custos mais acessíveis para se investir em ações, ou aplicações mínimas baixas nos fundos de investimento em ações, é possível e recomendável iniciar com pouco.

Um outro medo é a ideia de não haver proteção para o investidor no Brasil, principalmente no caso de fraudes na administração da empresa. Você investe baseado em balanços, planilhas e projeções. Mas no caso de dados fraudados? Como fica o investidor? O administrador vai preso, mas o investidor?

Enfim, você não conseguirá aprender as maiores lições sobre investimento em renda variável se não experimentar na prática. Comece. Comece bem minusculamente, mas comece.

Na prática é que você descobrirá seu perfil, seus vieses, suas habilidades e falhas a serem trabalhadas.

5 dicas para começar a investir na bolsa de valores

1 – Faça cursos e leia livros sobre a bolsa de valores

Cursos como da Trader Brasil Escola de Finanças, de trader completo com: análise técnica,  análise fundamentalista, planejamento das operações, controle de risco usando simuladores com cotações reais podem agregar muito também ao investidor novato, que pode até gostar e começar, e aos poucos se tornar um especialista.

2 – Comece com calma até se familiarizar com a bolsa

Dinheiro com medo não ganha. Não adianta ir com muita sede ao pote. Após os cursos, e estudos, comece investindo um percentual bem pequeno de seu capital na renda variável para começar a se familiarizar com aquilo tudo. Não tem problema começar por fundos, mas comece.

3 – Aplique um dinheiro que você não vai precisar no curto prazo

O dinheiro aplicado na bolsa deve ser aquele que você não irá precisar no curto prazo.

4 – Dê preferência a empresas tradicionais e com liquidez

Fuja dos micos, ações com grande volatilidade, geralmente com maior bafafá nas redes sociais. Inicialmente dê preferência ás ações com grande histórico na bolsa de valores.

5- Cuide do seu investimento controlando o risco de perdas

Pensou que era só comprar e esquecer? Nem pensar. Você deve ficar de olho no peixe outro no gato, pois desta forma poderá identificar algo errado e mudar a tempo de evitar um grande prejuízo. Exemplo: Imagine que você ficasse em coma e fosse o maior acionista da Varig S.A., a maior empresa aérea do Brasil nos anos 90. Ia querer voltar a dormir, pois ela quebrou.

@@@Dica do Flávio@@@

Na Trader Brasil ensinamos que:

“Perder pouco faz parte do processo de ganhar muito. ”

Com o uso da tecnologia é possível se proteger de variações bruscas com mecanismos acessíveis a qualquer pessoa.

Uma dessas ferramentas é a ordem stop loss (parar a perda em inglês). É uma ordem automática de venda de ações que você programa no seu aplicativo.

Esse recurso é usado para controlar riscos e, em resumo, consiste em uma reação a possíveis perdas.

A partir daqui, cabe a você.
Todo mundo tem que começar de algum lugar. Se você quiser o suficiente, encontrará uma maneira de vencer seu medo. Use estas etapas para ganhar confiança, não para procrastinar.

Dê o primeiro passo, comece pequeno, mas o quanto antes.

A vida te dá a jornada, mas você cria o caminho e no final todo o aprendizado valerá a pena.

***

Você quer minha ajuda para escolher entre tantos investimentos? 

SIM, FLÁVIO GOSTARIA DE  SUA AJUDA PARA ESCOLHER MEUS INVESTIMENTOS. 

 

Cordial Abraço,

Flávio Lemos, CFP, ANCORD, PQO

Tendo alguma dúvida, é só me falar.