Aprenda a investir em 10 passos


Investir é realmente muito simples:   basicamente você colocará seu dinheiro para trabalhar para você, para que você não tem que precise de um segundo emprego, ou ter de trabalhar algumas horas extras para aumentar o seu potencial de ganhos.

Alguma vez você já se perguntou como os ricos já tem sua riqueza e, em seguida, continuam a fazê-la crescer? Você sonha em se aposentar mais cedo? Você sabe que você deve investir, mas não sabe por onde começar?

O que investir não é:

Investir não é jogar. Jogar é colocar dinheiro em risco ao apostar em um resultado incerto, com a esperança de que você possa ganhar dinheiro. Parte da confusão entre investir e jogos de azar, no entanto, pode vir da forma como algumas pessoas usam veículos de investimento. Por exemplo, pode-se argumentar que a compra de uma ação com base em uma “dica quente da internet” que você viu em um site qualquer é essencialmente o mesmo que colocar uma aposta em um cassino.

Há muitas maneiras diferentes de fazer um investimento, como: ações, títulos de renda fixa público ou privados, fundos de investimento ou imobiliário, e eles nem sempre exigem uma grande soma de dinheiro para começar.

Passo 1: Coloque suas finanças em ordem

Ir direto investir sem antes primeiro examinar suas finanças é como mergulhar no lado fundo da piscina sem saber nadar. No topo do custo de viver estão a dívida dos cartões de crédito e de empréstimos que podem engolir  a quantia de dinheiro que sobra para você investir. Felizmente, investimentos não requerem uma soma significativa para iniciar. Devo investir ou reduzir dívida ? Acho difícil você conseguir investir numa taxa acima da cobrada pelos cartões de crédito e bancos.

Passo 2: Aprenda os conceitos básicos

Você não precisa ser um especialista financeiro para investir, mas você precisa aprender algumas terminologias básicas de modo que você esteja melhor equipado para tomar decisões informadas. Saiba as diferenças entre ações, títulos, fundos de investimentos e certificados de depósito bancário e LCIs. Você também deve aprender teorias financeiras, tais como diversificação e otimização de carteira,  e eficiência do mercado. Lendo livros escritos por investidores de sucesso, como Warren Buffett ou o meu Análise Técnica dos Mercados Financeiros, são grandes pontos de partida. Mas se você quiser investir primeiro em você recomendo  fazer um curso para sua vida inteira visite o site da TraderBrasil.com

Passo 3: Defina metas

Depois de ter estabelecido o seu orçamento de investimento e de ter aprendido o básico, é hora de definir seu objetivo de investimento. Mesmo que todos os investidores tentem ganhar dinheiro, cada um vem de uma formação diversificada e com necessidades diferentes. Segurança do capital, renda e valorização do capital são alguns fatores a considerar; o que é melhor para você vai depender de sua idade, posição na vida e circunstâncias pessoais. Um executivo de 30 anos de idade e uma viúva de 75 anos de idade, terá necessidades muito diferentes.

Etapa 4: Determine sua tolerância ao risco

Uma queda significativa no  valor global de seu investimento fará você sentir um frio na espinha? Antes de decidir sobre quais os investimentos que fazem sentido para você, você precisa saber o quanto de risco você está disposto a assumir. Você ama carros rápidos e a emoção do risco, ou você prefere ler em sua rede, enquanto aprecia a segurança da sua varanda? Sua tolerância ao risco irá variar de acordo com a sua idade, requisitos de renda e metas financeiras. O Retorno sempre será proporcional ao risco tomado.

Passo 5: Encontre seu estilo de investimento

Agora que você sabe sua tolerância ao risco e objetivos, qual é o seu estilo de investimento? Muitos investidores de primeira viagem descobrirão que suas metas e tolerância ao risco muitas vezes não vão se igualar-se. Por exemplo, se você gosta de carros rápidos, mas está de olho na segurança do seu capital, é melhor que você tome uma abordagem mais conservadora para investir. Investidores conservadores geralmente investir 70-75% de seu dinheiro em baixo risco, títulos de renda fixa do governo, como os títulos do Tesouro Direto, com 15-20% dedicado a ações blues chips. Por outro lado, muito investidores agressivos geralmente investem 80-100% de seu dinheiro em ações. Encontre o seu ajuste devagar, recalibrando sua carteira de tempos em tempos.

Passo 6: Aprenda os custos

É igualmente importante saber os custos de investimento, pois certos custos podem acabar com seus retornos de investimento. Como um todo, as estratégias de investimento passivo tendem a ter taxas mais baixas do que as estratégias de investimento ativos, como ações. As corretoras da bolsa cobram corretagens ou comissões. Para os investidores que estão começando com um investimento menor, uma corretora com descontos é provavelmente a melhor escolha, porque eles cobram uma comissão reduzida. Por outro lado, se você está comprando fundos de investimento, tenha em mente que os fundos cobram várias taxas: de administração, de performance de gestão, que é o custo de operação do fundo, e alguns fundos cobram taxas de carregamento e de saída! Fique atento, leia os prospectos dos fundos e compare.

Passo 7: Encontre um corretor ou consultor

O tipo de conselheiro que adequado para você depende da quantidade de tempo que você está disposto a gastar em seus investimentos e da sua tolerância ao risco. Escolher um consultor ou planejador financeiro é uma grande decisão. Fatores a serem considerados incluem a sua reputação e desempenho,  que designações possuem, o quanto eles planejam se comunicar com você e quais os serviços adicionais que eles podem oferecer. Eu sou um planejador financeiro e um corretor credenciado pela CVM, se você quiser veja meu site de investimentos

Passo 8: Escolha Investimentos

Agora vem a parte divertida: escolher os investimentos que vão se tornar uma parte da sua carteira de investimento. Se você tem um estilo de investimento conservador, sua carteira deve consistem principalmente de baixo risco, títulos de geração de renda, tais como títulos públicos federais e fundos do mercado monetário. Principais conceitos aqui são alocação de ativos e diversificação. Na alocação de ativos, você está equilibrando risco e retorno, dividindo o seu dinheiro entre algumas classes de ativos como: ações, renda fixa, fundos e dinheiro. Ao diversificar entre diferentes classes de ativos, você evita os problemas associados com a colocação de todos os seus ovos na mesma cesta.

Passo 9: Mantenha emoções controladas

Não deixe o medo ou a ganância limitar seus retornos ou inflar suas perdas. Flutuações de curto prazo ocorrerão no valor global da sua carteira. Sendo um investidor de longo prazo, estes movimentos de curto prazo não devem causar pânico. A ganância pode levar um investidor segurar uma posição por muito tempo, na esperança de um preço ainda mais elevado – mesmo que caia. O medo pode causar um investidor vender um investimento muito cedo, ou impedir que um investidor venda  um investimento perdedor. Se sua carteira deixá-lo acordado durante a noite, pode ser melhor reconsiderar a sua tolerância ao risco e adotar uma abordagem mais conservadora.

Passo 10: Rever e ajustar

A etapa final da sua viagem de investimentos será rever periodicamente a sua carteira. Depois de estabelecer uma estratégia de alocação de ativos, você pode achar que suas ponderações de ativos mudaram ao longo do ano. Por quê? O valor dos vários títulos dentro de sua carteira de mercado mudou. Isso pode ser modificado facilmente através de reequilíbrio. Rebalanceie seu portfólio para permanecer na pista.

flaviolemos2x

Por Eng. Flávio Lemos CMT, CFP, MBA, SERIES 3, 4, 7, 24, ANCORD, PQO

Fundou e coordena a Trader Brasil Escola de Finanças e Negócios (desde 2001) e a Escola de Startup (desde 2015).

Seu best Sellers os livros: “Análise Técnica Dos Mercados Financeiros: Um Guia Completo e Definitivo dos Métodos De Negociação De Ativos” e Análise Técnica Clássica – com as mais recentes estratégias da Expo Trader Brasil” lançados pela Editora Saraiva, fazem parte da Bibliografia Oficial da prova de analista de investimentos (CNPI) da APIMEC, e são considerados fontes de consulta para analistas de qualquer tipo – fundamentalistas, técnicos, quantitativos etc. – que queiram desenvolver e aprimorar seus métodos.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s