Gostou? Incentive o autor!

por Flávio Lemos,CMT

No dia 15/06 publiquei um artigo :

http://traderbrasil.wordpress.com/2010/06/15/horario-da-bovespa-na-copalemos-diz-cuidado/

e ainda não sabia quais seriam as consequências , hoje quase todas as mídias já dizem o que nós alertamos no dia 15:

Ancelmo Góis – O globo “… no dia da estréia contra a Coréia do Norte o volume foi de R$3,7 bi.O seguinte diante de Portugal foi de R$3,3 bi e o do Chile foi de R$3,2 bi.”

Alessandra Belloto”No mês da Copa, o volume médio diário, de R$ 5,7 bilhões, é 20,8% menor que o registrado em maio”.
Na figura abaixo dei uma olhada no volume intra-diário, e constatamos que além de cair o volume como um todo no dia, na hora do jogo ele é irrelevante,sendo abaixo da metade da média, causando grande problema de liquidez para quem quiser se aventurar a operar.

AS linhas tracejadas marcam início e fim do jogo contra Portugal e contra o Chile.

petr4
petr4 intra-diário de 60 minutos

Continuo recomendando, pelo menos que  Bovespa teste um horário alternativo, pois com o mercado de câmbio fechado, nem os arbitradores se aventuram, o que prejudica ainda mais a liquidez.

Além da Copa , o Conference Board revisou para baixo o índice econômico antecedente da China, para aumento de 0,3% em abril, de leitura anterior de alta de 1,7%. Em março, o índice havia subido 1,2%. Além disso, o Japão divulgou
queda de 0,1% na produção industrial do Japão, enquanto o desemprego subiu para 5,2%. A Bolsa de Xangai caiu 4,3%.

Os títulos do Tesouro dos EUA, onde a taxa do note de dois anos bateu recorde de baixa e do note de 10 anos caiu
para o menor nível desde abril do ano passado, abaixo de 3%. O euro, outro ativo considerado de risco, atingiu sua menor cotação desde o final de 2001 contra o iene, a menor desde o final de 2008 frente a libra esterlina e novo recorde de baixa ante o franco suíço.

Estes fatores vão certamente aumentar a aversão a risco e impactar as commodities e principalmente as ações ligadas a elas, traduzindo a Bovespa vai apanhar principalmente as mineradoras e petrolíferas.