MMX FAZ ACORDO C/COREANA SK NETWORKS QUE COMPRARÁ US$ 700 MI EM AÇÕES


São Paulo, 13 – A MMX, empresa de mineração do empresário Eike Batista, anuncia acordo com o grupo coreano SK Networks. A transação envolve fornecimento de minério de ferro, emissão de novas ações pela MMX num valor total de até US$ 2,2 bilhões e cisão parcial da LLX, braço de logística do grupo.

A MMX Mineração e Metálicos, a LLX Logística e Centennial Asset Participações Sudeste e seus acionistas controladores celebraram um contrato preliminar com a SK Networks, que irá adquirir novas ações ordinárias da MMX no valor equivalente a US$ 700 milhões, por um preço de R$ 13,963 por ação. A MMX fará uma oferta pública de permuta para adquirir dos acionistas da LLX e da Centennial 100% da LLX Sudeste Operações Portuárias S.A. por aproximadamente US$ 2,3 bilhões. Além disso, a SK Networks e a MMX celebrarão um contrato de fornecimento do minério de ferro envolvendo a produção das minas da MMX Sudeste e da MMX Chile.

A SK Networks, empresa pertencente ao Grupo SK, tem sede na Coreia do Sul e opera em 22 países. Suas atividades abrangem uma ampla gama de indústrias, incluindo trading, recursos naturais, petróleo, telecomunicações, serviços automotivos e moda.

Segundo fato relevante publicado há pouco, o acionista controlador da MMX, Eike Batista, e partes a ele relacionadas cederão à SK Networks parcela dos seus direitos de preferência na subscrição de novas ações ordinárias da MMX.

“Pressupondo que todos os acionistas da MMX exercerão o seu direito de preferência, a companhia emitirá até US$ 2,2 bilhões em ações ordinárias com base num preço de R$ 13,963 por ação”, diz a empresa no fato relevante.

A MMX espera utilizar o capital levantado para financiar parte da aquisição da LLX Sudeste e para adquirir novos recursos e reservas de minério de ferro no Estado de Minas Gerais. As partes concordaram em entrar em negociações exclusivas com relação à transação.

A EBX Investimentos, a Centennial Asset Mining Fund LLC e Eike Batista cederão à SK Networks parcela dos seus direitos de preferência no aumento de capital para permitir que a SK Networks subscreva e integralize US$ 700 milhões em ações ordinárias da MMX. “Eike Batista e certas partes a ele relacionadas irão converter e contribuir ao capital social da MMX parcela das debêntures perpétuas emitidas pela MMX em 2 de abril de 2009, no valor de R$ 370.297.283,54. O restante do saldo será compensado e extinto na data da conversão e contribuição das referidas debêntures perpétuas pelas debêntures não conversíveis de emissão da IronX Mineração S.A., e atualmente detidas pela MMX, no valor de R$ 112.394.081,00”, explica o fato relevante. Este passo da transação está sujeito à aprovação dos membros independentes do conselho de administração da MMX. A MMX, desse modo, não irá desembolsar nenhuma soma em dinheiro para pagamento das debêntures perpétuas.

Cisão da LLX

Após a emissão de ações ordinárias pela MMX no âmbito do aumento de capital, a LLX realizará uma cisão parcial com a finalidade de segregar a sua participação societária detida na LLX Sudeste e vertê-la para a Centennial. Como resultado da cisão da LLX, os acionistas da empresa receberão novas ações de emissão da Centennial – equivalentes a 70% do seu capital social – com base em relação de troca idêntica para todos. A Centennial terá então a sua denominação social alterada para PortX Operações Portuárias S.A.

Após a implementação da Cisão da LLX, a MMX irá lançar uma oferta pública de aquisição via permuta para 100% das ações da PortX. O valor total a ser oferecido por 100% das ações da PortX na Oferta Pública de Permuta será de aproximadamente US$ 1,796 bilhão em Royalties da MMX (debêntures de participação nos lucros ou “royalties”) e cerca de US$ 504 milhões em novas ações de emissão da MMX em preço de R$ 13,963 por ação ou então em dinheiro. Os acionistas da LLX poderão escolher entre uma combinação de royalties e ações de emissão da MMX ou royalties e dinheiro. Segundo o fato relevante, EBX, CAMF e Eike Batista comprometeram-se a escolher a primeira opção no contexto da Oferta Pública de Permuta.

Os royalties serão perpétuos, não conversíveis, cumulativos e irão conferir pro-rata aos seus detentores remuneração de US$ 5,00 por tonelada de minério de ferro carregado no porto da LLX Sudeste, corrigida anualmente pelo Índice de Preços ao Produtor dos Estados Unidos da América (U.S. Producer Price Index). Eles serão calculados com base no total de toneladas fisicamente carregadas no porto da LLX Sudeste ou no total dos compromissos de take-or-pay contratualmente assumidos pela LLX Sudeste, o que for maior.

Como parte da transação, a MMX e a SK Networks celebrarão um contrato de longo prazo que regulará o fornecimento de minério de ferro à SK Networks em volume não inferior à participação da SK Networks na MMX no que diz respeito à produção da MMX Sudeste e de até 50% da produção total de minério de ferro das minas da MMX Chile. “Esta é uma transação única, que ao mesmo tempo em que permite à MMX reforçar sua posição de líder na consolidação de reservas de minério de ferro no Estado de Minas Gerais, permite também aos acionistas da LLX participar no crescimento da LLX Sudeste”, diz o presidente do conselho de administração da EBX, MMX e LLX, Eike Batista, no fato relevante.

fonte: Broadcast

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s